A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL DA MINERAÇÃO ARTESANAL EM MOÇAMBIQUE: UM DESAFIO PARA O SECTOR DA EDUCAÇÃO

Olavo Deniasse

Resumo


Estimulados pelas descobertas de novos pontos de exposição de recursos minerais, por frágeis políticas de fiscalização e um mercado clandestino internacional implantado, o número de artesanais que ingressam na actividade de exploração artesanal mineira vem crescendo em Moçambique, sendo que, nas mais diversas faixas etárias, tem sido o mecanismo para obtenção de renda familiar e sustento. Concomitantemente, a acção ametódica na base do processo de produção caracterizado pela perfuração de solos e desvio da água dos rios para a colecta de minérios culmina em erosão, em sucessivos desabamentos de solos, na contaminação das águas dos rios, para além da degeneração de áreas agrícolas, o que faz desta actividade uma das principais problemáticas ambientais na maioria dos países no mundo. Das estratégias e práticas multissectoriais institucionalizadas para a exploração sustentável dos recursos naturais, o estudo procura dentro do quadro da nobre missão do professor analisar qual o papel que o sector da educação pode desempenhar na solução da problemática ambiental da mineração artesanal no país e muito em particular na província de Manica. O perfil metodológico adoptado assentou em entrevistas, observação no campo, análise documental e bibliográfica. Os resultados indicam existir espaço para que o sector de educação possa dar o seu contributo, essencialmente na investigação das práticas sustentáveis de exploração artesanal mineira, na identificação de metodologias alternativas de exploração e capacitação dos artesanais e comunidades em matérias ligadas aos problemas da mineração artesanal, para além da inclusão de componentes em prol da sustentabilidade da exploração racional dos recursos naturais no currículo.

 

Palavras-chave: Educação; Mineração artesanal; Ambiente.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.