NEOLIBERALISMO E AS PERCEPÇÕES DO PAPEL DO TURISMO EM MOÇAMBIQUE: UMA DISCUSSÃO CRÍTICA

Fidel Terenciano, Cornélio Mucache, Zito Pedro

Resumo


Este estudo apresenta como objectivo de investigação analisar os efeitos do turismo em Moçambique, considerando a influência do neoliberalismo na construção e reconstrução dos saberes e projectos políticos de gestão da actividade turística. Desde o início, a actividade turística foi associada a um processo que gera renda e empregabilidade, isto é, contribui para o desenvolvimento das localidades onde ela opera, mas este “ethos” está interligado com a visão pragmática do capitalismo e suas metamorfoses. Sob o ponto de vista metodológico, o artigo foi desenvolvido seguindo a abordagem uni-nível, isto é, construção de variações e correlações, considerando a percepção neoliberal do turismo em Moçambique, seguindo de uma pesquisa bibliográfica e documental sobre os dados do turismo e as dinâmicas inerentes a esta actividade no contexto moçambicano. Em termos de resultados, constata-se que apesar da política do turismo em Moçambique possuir uma metafísica economicista, contribui para o desenvolvimento da comunidade, produzindo renda e emprego nos locais turísticos. Aliado a isso, verifica-se uma necessidade de trabalho conjunto entre os diversos operadores nesta área, com vista a dar reposta às exigências do mercado e considerar a dimensão de conservação, alinhamento e coordenação de políticas que permitem a diversificação da base produtiva que inclua o turismo.

 

Palavras-chave: Turismo; Neoliberalismo; Desenvolvimento; Moçambique.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.