Implicações da Prática de Ritos de Iniciação Feminina no Processo de Ensino-aprendizagem: Caso da Escola Primária Completa de Murrebue em Cabo Delgado

Bonifácio da Piedade, Irene Vahocha

Resumo


Os ritos constituem uma prática cultural que vem acompanhando a sociedade humana desde os seus primórdio. Assim, o presente artigo fala sobre as implicações dessa prática, particularmente, dos ritos de iniciação feminina, no que concerne ao processo de ensino-aprendizagem. Pretende-se, compreender como e de que forma é que esta prática pode afectar o desempenho escolar da aluna iniciada. Importa empreender um estudo pelo facto de o objecto ser um fenómeno ancestral que actualmente continua a ser um traço relevante de culturas como a macua, na qual se acredita que é com os ritos que a rapariga se torna adulta. Assim, aprofunda-se como é que a prática em questão tem implicações no PEA das iniciadas. Para tal, optou-se pelo "estudo de caso" duma Escola Primária Completa em Cabo Delgado, pelo facto de se acreditar que o fenómeno esteja a ocorrer com as iniciadas dessa escola. Optar pelo paradigma interpretativo e abordagem qualitativa possibilitou a descrição dos factos. Para tal, os dados foram obtidos a partir da pesquisa bibliográfica, documental, entrevistas semi- estruturadas e observação indirecta. Os participantes foram intencionalmente seleccionados por serem iniciados, macua e idóneos. Concluindo, os ritos ensinam o respeito e higiene menstrual. Porém, falham pelo período de realização e pelos conselhos que não observam a idade forçando com isso, a maturação da iniciada e sua mudança de comportamento que impactam negativamente no Processo de Ensino e Aprendizagem (PEA). Para ultrapassar esses problemas, o estudo remete para uma reforma a essa prática.

Palavras-chave: processo de ensino aprendizagem, reformas do currículo do ensino básico, ritos de iniciação


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.