SOCIEDADE CIVIL, UMA CONSTRUÇÃO CONTEXTUALIZADA NA SOCIEDADE E SITUAÇÃO POLÍTICA:O CASO DE MOÇAMBIQUE

Tanja Kleibl, Gaudêncio Material, Rude Matinada, Ronaldo Munck, José Piletiche

Resumo


Este artigo e dedicado ao tema sociedade civil. O artigo debate uma construção da sociedade civil contextualizada a sociedade e situação política. O caso de Moçambique tem como objectivo construir um conceito mais complexo de sociedade civil numa perspectiva do hemisfério sul, de um país em desenvolvimento como Moçambique . O trabalho foi desenvolvido na base de uma pesquisa qualitativa sob a questão fundamental: O que acha da sociedade civil? Para responder a esta questão, foi elaborado um guião de entrevista intensiva. Além de entrevistas individuais, houve sete sessões com diferentes grupos focais em diferentes locais do distrito de Inhassunge, na província da Zambézia. A observação directa também foi usada neste estudo como técnica de recolha de dados. Procuramos problematizar o discurso e práticas dominantes em torno da sociedade civil numa perspectiva do hemisfério sul. Examinamos de forma crítica o modo pelo qual o conceito de sociedade civil tem sido utilizado no discurso sobre desenvolvimento. Isto realça a sua epistemologia e perspectivas altamente normativas e centradas nos países do norte. De igual modo nos parece ser altamente restritivo num contexto do hemisfério sul, na medida em que faz transparecer muito a interacção social das bases considerada "incivil" e, portanto, fora do âmbito da sociedade civil (Ilal, Kleibl, Munck, 2014). Com base na codificação e categorização, fez-se o cruzamento dos dados que resultou numa conclusão de construção de conceito de sociedade civil inclusivo, ou seja, que sociedade civil somos “todos nós”. 
Palavras-chave: Sociedade civil, participação, governação local

Abstract
This article is dedicated to the theme of civil society. It debates the contextualized construction of civil society as part of society, embedded into a particular political context. Generally, the country case study Mozambique aims to construct a more complex civil society concept from a Southern, Mozambican perspective. The project was designed as a qualitative research project, concerned with the following fundamental question: What do you think about civil society? In order to respond to this question intensive interview guidelines have been developed. In addition to individual interviews, seven group interviews involving various social focus groups from different localities of Inhassunge district have been conducted. Direct observation has also been used to complement the analysis of data. This paper seeks to problematize the dominant discourse and practice around civil society from a Southern perspective.  We first critically examine the way in which the concept of civil society has been deployed in development discourse.  This highlights its highly normative and North-centric epistemology and perspectives.  We also find it to be highly restrictive in a Southern context insofar as it reads out much of the grassroots social interaction deemed ‘uncivil’ and thus not part of civil society (Ilal, Kleibl, Munck, 2014). Based on coding and categorization, as well as constant comparison of data, first conceptual conclusions about a more localized concept of civil society in Mozambique can be made. This concept is inclusive it involves ‘all of us’ – using the words many research participants directly expressed.  
Keywords: Civil Society, participation, local governance


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.