Eram os revisores detectives? Reflexões sobre escrita e revisão na produção de textos

Marcos Faria

Autores

  • Universidade Católica de Moçambique

Palavras-chave:

Produção de textos académicos, Revisão textual assistida, revisão textual como investigação, Letramento académico

Resumo

Este trabalho tem por objectivo, documentar e reflectir sobre a prática experimental do ensino de textos académicos para alunos da área de engenharia. Como professor, numa Universidade Federal presente na região com menor IDH do estado de Minas Gerais, comumente, recebo alunos com um alto deficit, quanto à habilidade de escrita, o que, inevitavelmente, se torna, para eles, um desafio para o ingresso na vida académica. Para sanar esses problemas, recorri a técnicas dos profissionais da revisão textual, bem como na elaboração da metodologia didáctica intitulada “planta baixa”, para, então, conseguir, em um curto espaço de tempo, que os alunos pudessem desenvolver a habilidade escrita com maior destreza, além de trabalhar na educação textual com foco em gêneros académicos voltados para a autonomia individual. Por fim, proponho, enquanto didáctica, a noção de revisão assistida, em que o aluno, dotado de uma percepção de inquirição sobre o seu próprio texto, possa solucionar problemas inerentes aos três níveis da escrita: morfologia, sintaxe e semântica. Essa prática tem sido desenvolvida, ao longo de dois anos, com alunos caloiros do curso de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, além de ter sido aplicada numa instituição privada.

Ficheiros Adicionais

Publicado

11-11-2022

Artigos Similares

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

<< < 13 14 15 16 17 18 19 > >>