A Trajetória Curricular da Graduação em Enfermagem no Brasil

Ana Paula Ramos Silva Duarte, Maria Viviane Lisboa Vasconcelos, Sóstenes Ericson Vicente Silva

Resumo


Esta pesquisa delineou a trajetória curricular da graduação em enfermagem brasileira, questionando como se constituíram as propostas curriculares, considerando os aspectos históricos, sociais, ideológicos, éticos e legais da profissão e estabelecendo nexos entre o processo inicial da formação e a atividade profissional nesse início de século. Realizou-se uma pesquisa documental, enquanto uma modalidade da pesquisa qualitativa, nos documentos que compõem as bases legais da formação em enfermagem, no Brasil, no período entre 1890 e 2009. Os documentos formaram uma matriz em ordem cronológica e foram submetidos a análise de conteúdo.  Esta matriz originou uma outra, que filtrou especificamente o desenvolvimento curricular da enfermagem. Constatou-se que em todas as mudanças curriculares no ensino da graduação em enfermagem no Brasil predomina o modelo médico/hospitalar. A legislação sobre o ensino de enfermagem desde a criação da Escola Anna Nery, revela que a formação do enfermeiro era centrada no polo indivíduo/doença/cura e na assistência hospitalar, seguindo o mercado de trabalho específico de cada época, pois a orientação curricular se propõe a formar trabalhadores alinhados com as demandas específicas de saúde, em determinados contextos históricos.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.