PREVENÇÃO DO HIV/SIDA NOS ADOLESCENTES E JOVENS: ANÁLISE DAS ATITUDES E COMPORTAMENTOS FACE À SEXUALIDADE E ÀS RELAÇÕES AMOROSAS.

Piotr Antoni Gebala, Rita Nascimento Magalhães

Resumo


O presente estudo pretende caracterizar e analisar as atitudes e comportamentos dos adolescentes e jovens na vivência da sua sexualidade e das suas relações amorosas e compreender a sua relação com os comportamentos de prevenção face ao HIV/SIDA. A investigação tem demonstrado que a propagação desta síndrome só pode ser combatida pela consciencialização dos indivíduos para a alteração de comportamentos, sendo o segmento juvenil aquele que é considerado de maior risco de propagação. O estudo toma por referência a Teoria do Comportamento Interpessoal de Triandis (1977) e recorre à triangulação metodológica, partindo de uma abordagem quantitativa de cariz descritivo, por recurso à aplicação de um questionário, para uma análise qualitativa, mais compreensiva, por via de entrevistas. Apresentam-se resultados referentes à primeira fase da investigação que incide sobre uma amostra não probabilística, composta por 214 adolescentes e jovens de Chimoio, com idades compreendidas entre os 15 e os 24. Observou-se que 62.6% dos inquiridos já iniciou a actividade sexual (sendo a média de idade de inicio de 16.6) e que 63.6% usa sempre preservativo. Os resultados revelam, ainda, índices elevados de infidelidade, associações significativas entre algumas variáveis em estudo e diferenças nas atitudes de prevenção face ap HIV em função das fontes de educação sexual.
Palavras-chave: Atitudes, Comportamento, Prevenção, VIH/SIDA, Moçambique.


Abstract
The study analyses some aspects of sexual behaviour and attitudes amongst adolescents and youth in Chimoio, Mozambique. It takes as a reference Triandis (1977) Interpersonal Behaviour Theory and draws on methodological triangulation, from a quantitative approach of a descriptive nature, to a qualitative more comprehensive analysis. The article presents the results of the first phase of the research that focused on a non-probabilistic sample, composed of 214 adolescents and young people, aged between 15 and 24, students of secondary schools.
It was observed that 62.6% of respondents already initiated sexual activity (a mean age of 16.6) and 63.6% use condoms. The results also reveal high rates of infidelity among adolescents, which indicates the fragility of relationships and crisis of lasting commitments.
The study likewise suggests that sexual education in a family, school or church is important and that it helps shaping healthy attitudes towards sexuality.
Key words: Attitudes, Behaviour, Prevention, HIV/AIDS, Mozambique.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.