Os Mega-Projectos em Moçambique: A conclusão precipitada que pode condenar Moçambique ao fracasso?

Ibraimo Hassane Mussagy

Resumo


Moçambique é uma das economias que vem registando taxas de crescimento elevadas a nível mundial, com uma média de 8.1 % desde 1993. O clima de investimento liberal atraiu vários Mega Projectos. Como resultado, em 2003 e 2004, a tendência de crescimento manteve-se e a actividade económica foi praticamente sustentada pelo sólido desempenho dos Mega Projectos. Houve avanços significativos em relação aos principais indicadores de desenvolvimento humano e social, com uma diminuição substancial nas áreas de mortalidade materno-infantil e um aumento das matrículas escolares. Apesar dos grandes feitos da economia moçambicana, cerca de 50 % da população é ainda considerada pobre e as desigualdades quanto ao rendimento e à riqueza continuam evidentes, sendo possível que tenham até aumentado em algumas regiões. Pode-se inferir que as elevadas taxas de crescimento não foram capazes de gerar emprego suficientes nas populações (PEA, 2005). O facto aqui destacado é a fraca ligação entre os Mega Projectos e a economia nacional. Estes são geralmente intensivos em capital e, portanto, não geram emprego directo proporcional ao seu peso no investimento, produção e comércio. Para que os ganhos dos Mega projectos sejam visíveis, é necessário que haja um projecto nacional de desenvolvimento coerente, factível e que haja capacidade e vontade de articular as diferentes dinâmicas da economia para gerar as necessárias ligações e sinergias essenciais para o desenvolvimento.

Palavras-chave: Mega-projectos, desenvolvimento local, sinergias, dinâmicas económicas.

Abstract Moçambique is an economy which has shown a high growth rate at an average of 8.1% since 1993. A liberal investment climate has attracted several mega-projects. As a result, both in 2003 and 2004, the tendency towards growth remained constant and the country’s economic activity was sustained by the solid performance of the mega- projects. Significant advances were made in relation to the principle human and social development indicators by a substantial reduction in infant-mortality rates and an increase in school enrollment figures.  Despite these notable achievements, however, approximately 50% of the country’s population is still considered to be in poverty and inequality  in terms of income and wealth is still evident, n some regions having even increased. It is argued that high growth rates have not been capable of increasing sufficient employment opportunities for the population (PEA, 2005). What has been noted is the weak link between the mega projects and the national economy. The mega projects are generally capital intensive and therefore, do not generate employment in direct proportion to their degree of investment, production and business.  In order for the gains of the mega projects to be more visible, there should be a feasible, coherent national development project which has the capacity and the will to join the different economic dynamics in order to generate the necessary links and synergies that are essential for development.

 Keywords: Mega-projects, local development, synergies, economic dynamics


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.